Um caso diferente: LeSportsac Brasil, no Shopping Morumbi, nas redes sociais

Adoro ir ao shopping e verificar se as lojas estão aproveitando para divulgar as suas redes sociais na vitrine. Tenho uma foto tirada há alguns meses da LeSportsac Brasil, no Shopping Morumbi. Hoje, a fan page tem 90 fãs e o Twiter, 78 seguidores. É curioso que a  LeSportsac Brasil faz a divulgação bacana na vitrine, mas não tem novidades nas redes sociais desde o ano passado…

Depois de pesquisar mais sobre a marca, descobri que no Facebook da LeSportsac Brasil tem o site http://www.lesportsac.com.br (mas que direciona para MYWayBags) e lá tem o ícone das redes sociais da MYWayBags, com 3.075 fãs no Facebook e 124 seguidores no Twitter. Se o site LeSportsac Brasil direciona para a importadora da marca, que está bonitinha e atualizada, talvez a empresa deveria repensar o adesivo, que divulga as redes sociais de uma empresa que não atualiza as novidades há mais de 1 ano!

LeSportsac Brasil

LeSportsac Brasil do Shopping Morumbi, em São Paulo

Conhecer melhor sobre a empresa nas mídias sociais foi muito estranho e interessante. Por isso, LeSportsac Brasil, com essa divulgação bonita na vitrine, fico na torcida para que pensem novamente em investir em suas mídias sociais! Um passo inicial poderia ser uma parceria com a redes sociais da MYWayBags. ;)

- Facebook LeSportsac Brasil e MYWayBags

- Twitter LeSportsac Brasil e MYWayBags

 

Sebrae Taubaté: cursos e consultorias de setembro, outubro e novembro 2012

Programação do Posto de Atendimento ao Empreendedor SEBRAE de Taubaté

SETEMBRO

17/09 – 14h – Trabalho em Equipe

18/09 – 14h – Atendimento ao Cliente

24/09 – 14h – Empreendedor Individual

Local: ACIT – Associação Comercial de Taubaté – R. Mons. Silva Barros, 57 Centro – Taubaté.

OUTUBRO

17/10 – 14h – Recrutamento e Seleção

09/10  – 14h – Plano de Marketing

15/10 – 14h – Comunicação eficaz no atendimento

29/10 – 14h – Qualidade e Produtividade

02/10 – 14h – “Empresa organizada lucra mais” – Sensibilização para organização e limpeza

11/10 – 14h – Lidando com a Inadimplência

Curso: Aprender a Empreender
16 a 19/10 – 8h às 14h

Local: ACIT – Associação Comercial de Taubaté – R. Mons. Silva Barros, 57, Centro, Taubaté.
Informações e Inscrições: (12) 3621-5223
PAE – Posto de Atendimento ao Empreendedor de Taubaté: Rua Armando Salles de Oliveira, 457, Centro, Taubaté-SP.
E-mail:
pae.taubate@gmail.com

Consultoria Individual - 9h às 12h – Posto Sebrae Taubaté (Rua Armando de Sales Oliveira, 457, Centro)

17/09 – Administrativo – Malú

09/10 – Marketing – Lídia

17/10 – Administrativo – Malú

06/11 – Administrativo – Malú

13/11 – Marketing – Lídia

Organização do tempo, das coisas, da vida

Link de profissionais e blogs que gosto de acompanhar para tentar ter uma vida mais organizada e produtiva:

Só tenho que agradecer essas pessoas talentosas por me ajudarem demais no meu dia a dia, que é uma loucura.
O tempo é o bem mais precioso que falta na minha vida…

 

 

Passo a passo para os CEOs que desejam frequentar as mídias sociais

Matéria muito interessante de Renato Rodrigues, da IDG Now, aborda que, de acordo com uma pesquisa da Fortune, os principais CEOs dos EUA estão ausentes das redes sociais. Mas, para Mauro Segura, diretor de comunicação da IBM e autor do blog A Quinta Onda, os principais executivos precisam estar nas novas redes e interagir com consumidores. Abaixo, o vídeo no post blog de Mauro, “Procura-se um novo profissional de comunicação e marketing”, aborda muito sobre essa importância das redes sociais:

No Brasil, alguns top executivos foram entrevistados por Mauro e aqui estão as algumas das principais razões para que eles fiquem longe das mídias sociais:

1 – Prefererência pelo face a face;

2 – Aversão ao desconhecido;

3 – Insegurança sobre como se portar;

4 – Idade (achar que esses meios são somente para jovens);

5 – Cultura da empresa;

6 – Falta de tempo “para blogar, tuitar e postar no Facebook”;

7 – Medo de se envolver em polêmicas e/ou cometer alguma gafe que traga danos à imagem pessoal ou da empresa;

8 – Preocupação com a opinião de outros executivos de alto nível;

9 – Impressão que estão perdendo tempo ao usar mídias sociais;

Em palestra no Digital Age 2.0, nos dias 4 e 5 de setembro, no Centro de Convenções Senac, o executivo disse que as empresas do futuro deverão aumentar a comunicação entre seus principais executivos e os diversos públicos consumidores, um dos princípios das redes sociais.

Passo a passo
Dicas de Mauro Segura que pode servir como guia passo-a-passo para os CEOs que devem frequentar as redes sociais:
1) Marcar presença – Ter perfil no LinkedIn, postar notícias da empresa, conectar-se a outros executivos, usar como meio de recrutamento.
2) Experimentar – Ter perfis no Facebook e no Google+, comenta, postar fotos e notícias ligadas ao seu mercado para diferentes segmentos.
3) Criar relevância – Criar página no Twitter, postando novidades, opiniões, pesquisas, atendendo ao cliente, e ter um blog, com conteúdo relevante para o mercado.
4) Ter uma estratégia – Alinhada à empresa, é preciso deixar de perceber o uso das mídias sociais como algo puramente pessoal.

Ao ler essa matéria, lembrei de meu mais novo cliente de Taubaté, Lineu Bravo Luthier, que resolveu seguir os passos de Mauro Segura recentemente.

Taubaté: parceria com Lineu Bravo Luthier, artesão que faz os instrumentos dos maiores violinistas do Brasil

Lineu Bravo Luthier

Há poucos dias, em uma reunião da Reuti Filmes (projeto que sou voluntária nas mídias sociais, junto com vários feras, como o escultor e coordenador Fernando Ito e Camila Soares, diretora e dona do Fazendinha), conheci o talentoso Lineu Bravo Luthier, que mora em Taubaté há quatro anos. Lineu será um dos personagens do documentário da Reuti, “Na Corda Bamba”.

Essa semana, tive uma grande vitória. Também fechei uma parceria nas mídias sociais de Lineu Bravo Luthier, o mestre que transforma madeira em instrumento e tem como clientes: Yamandu Costa, Ana Carolina, Chico Buarque, Elba Ramalho, entre outras estrelas da música nacional.

Separei aqui uma matéria que foi capa do Jornal Estado de SP, de 11/08/2009.

Os luthiers, artesãos de instrumentos musicais, cuidam da matéria-prima, a madeira, como se fosse um recém-nascido – esperam anos até poder usá-la. Além disso, precisam conhecer música profundamente

Violão - Lineu Bravo

Artesãos por trás do “bojo perfeito”
Lucas Nobile 

A crendice popular prega que bater três vezes na madeira espanta o azar. Para os luthiers – fabricantes de instrumentos de cordas – o gesto carrega um significado muito mais amplo. Bater na madeira, para eles, não representa apenas sorte, é sinônimo de conhecimento das verdadeiras obras de arte que eles produzirão. Um trabalho que não aparece aos olhos do público, mas que faz uma diferença vital para os músicos.

A intimidade com os jacarandás baiano (utilizado do pouco que restou nos estoques dos ateliês devido à proibição imposta pelo Ibama) e indiano, com o pinho, o cedro, o ébano e outros tipos de madeira é resultado de um ofício que exige níveis extremos de perfeccionismo e paciência. Os luthiers, como Sérgio Abreu, Lineu Bravo, Samuel Carvalho e Tércio Ribeiro, que já produziram os instrumentos para os maiores violonistas do País, cuidam da matéria-prima de seus instrumentos como se ela fosse um filho recém-nascido. Chegam a esperar anos para poder trabalhar em madeiras que ficam conservadas em ambientes com a umidade relativa do ar controlada. É algo inerente ao material, que só melhora com o tempo. “Uma madeira e um violão novo nunca terão a mesma sonoridade de um instrumento de dez anos”, diz Samuel Carvalho. “Eu tenho um violão de 1920 que continua se desenvolvendo. Os tampos que eu uso para construir meus violões têm mais 40 anos de corte”, comenta Sérgio Abreu.

Não é apenas a matéria-prima antiga que estabelece essa relação dos luthiers com o passado. A linha de criação buscada por eles encontra as maiores referências nos dois séculos anteriores: com o espanhol Antonio Torres (1817-1892) e o alemão Herman Hauser (1882-1952), consolidadores do conceito de que se tem hoje de violão tradicional.

A maioria dos luthiers de ponta tem profundos conhecimentos musicais, o que lhe permite entender com clareza e traduzir em sons as demandas feitas pelos músicos. Seria praticamente impossível um leigo compreender as exigências de agudos, médios, graves, harmônicos e sustain (tempo de sustentação e duração de uma nota). Lineu Bravo, por exemplo, tocava cavaquinho e bandolim com Alessandro Penezzi e Zé Barbeiro, do grupo Choro Rasgado, antes de fazer os violões do próprio Penezzi, de Guinga, Marcus Tardelli, Marco Pereira, Rogério Caetano, Maurício Carrilho, Paulo Aragão (Quarteto Maogani), Ulisses Rocha e de outros artistas conhecidos, mas que não são exímios violonistas, como Chico Buarque, Rosa Passos e Ana Carolina; Samuel Carvalho, que teve clientes como Paulo Martelli, Jodacil Damasceno e Marco Pereira, é bacharel em música; e Tércio Ribeiro, luthier dos violonistas Yamandu Costa, Marcello Gonçalves e Paulão 7 Cordas, dos bandolinistas Hamilton de Hollanda e Joel Nascimento, e dos cavaquinistas Henrique Cazes e Mauro Diniz, toca violão desde os 12 anos e foi aluno do maestro Alain Pierre de Magalhães, filho do grande pianista Homero de Magalhães.

Caso mais emblemático em termos de afinidade com o universo musical é o de Sérgio Abreu, de 61 anos. Um dos luthiers mais respeitados do País, ele teve uma carreira sólida como concertista, sendo considerado um dos maiores violonistas eruditos do mundo, de 1963 a 1981, ano em que abandonou os recitais para se dedicar à construção de instrumentos. “Eu procuro construir um violão que eu gostaria de tocar se ainda fosse concertista. Eu faço os instrumentos com o mesmo cuidado que eu usava para estudar na época em que eu me apresentava”, diz Abreu.

O padrão de qualidade atingido por esses artesãos tem conseguido mudar uma antiga visão preconceituosa dos violonistas em relação à luteria brasileira. Além disso, os violões produzidos aqui ganham cada vez mais respeito no exterior. “Hoje nossos luthiers não devem nada para os estrangeiros”, diz Maurício Carrilho. “Cerca de 80% da minha produção vai para fora do País”, comenta Samuel Carvalho.

UNÍSSONOS

“É um trabalho de louco, tem muito daquela coisa artesanal, de experimentação. Eles ficam pirando com o som da madeira”
YAMANDU COSTA

“É um trabalho artesanal e ergonômico, que facilita demais nosso trabalho”
ALESSANDRO PENEZZI

“Os luthiers brasileiros, como o Lineu, atingiram um padrão de qualidade impressionante, não devem nada para os estrangeiros”
MAURÍCIO CARRILHO

“Acho maravilhoso o luthier ter o controle absoluto para fazer violões diferentes uns dos outros, atendendo às demandas de cada violonista”
MARCUS TARDELLI

“É bom ter mais de um violão para usá-los dependendo dos seus objetivos. O meu violão, feito pelo Lineu, é muito equilibrado e versátil, com características de sonoridade mais camerística, mas com um perfil que atende uma levada popular”
PAULO ARAGÃO

“Cada violão se adapta ao estilo do instrumentista. Não existe um que seja melhor do que os outros. Hoje o Brasil tem excelentes luthiers”
ULISSES ROCHA

 

Parceria com a Yamato Music e Rádio Banzai, nas redes sociais, no show de Horiuchi Takao

Após cerca de um mês, terminou ontem o desafio da divulgação do show de Horiuchi Takao nas redes sociais da Yamato Music e Rádio Banzai.

Horiuchi Takao no Facebook da Yamato

Uma curiosidade é que no dia de divulgação de um dos posts no Facebook, um colega do tênis de mesa de Santos que não vejo há muitos anos, soube da novidade e, na hora, comprou quatro ingressos. Tivemos a mesma ideia. Levamos nossos pais ao show de Horiuchi Takao, no HSBC Brasil, em São Paulo, e tivemos um dia muito emocionante.

Horiuchi Takao no HSBC Brasil

Agradeço toda a equipe da Yamato pela confiança nesse trabalho novo das mídias sociais e meus parceiros na escrita e na vida, Cíntia Yamashiro e Fernando Mori.

- Yamato Music no Facebook 
- Rádio Banzai no Facebook 

Curso Comunicação em Redes Sociais, da Tracto, com Cassio Politi e André Rosa

Curso da Tracto

Curso da Tracto

Fiz minha inscrição no curso Comunicação em Redes Sociais, da Tracto, com Cassio Politi e André Rosa, que consiste na implantação das melhores práticas de comunicação nas principais redes sociais, sejam elas privadas ou públicas.

Segundo a Tracto, o grande diferencial é o fato de ser realizado na modalidade Mentoring. São apenas oito alunos em sala de aula. Antes da primeira aula, cada aluno informa sua necessidade relacionada a mídias sociais, principalmente Facebook e Twitter. Essa necessidade pode ser, por exemplo, a implantação de sua marca nas redes sociais, a melhoria das contas existentes, a adoção de métricas ou qualquer outra ação necessária dentro da social media.

 

Taubaté: Circuito Park Trail Run, em 23 de setembro, no Parque Itaim

*O evento foi cancelado devido ao incêndio no Parque do Itaim.

Anote na agenda! Dia 23 de setembro tem uma atividade bem diferente e radical no Parque do Itaim, em Taubaté. É o Circuito Park Trail Run de corrida em trilha, uma corrida e caminhada em trilha de nível fácil a média dificuldade. De acordo com Antonio Marcos Galvão Luiz, proprietário da Latitude 23º e organizador do Circuito Park Trail Run, o objetivo é ser um evento para corredores que estão procurando um novo desafio não encontrados em corridas de rua, como é o caso das trilhas. “Recomendamos para quem tem receio de encontrar as dificuldades do ambiente natural, como se perder no meio do caminho ou algum animal perigoso. Também serve de porta de entrada para outras corridas mais difíceis, como as corridas de montanha e maratonas de aventura”, explica Antonio Marcos.

Parque Municipal Vale do Itaim, em Taubaté

Parque Municipal Vale do Itaim, em Taubaté

Taubaté – Parque Municipal do Itaim
Tem uma área de 1,7 milhão de m² dedicada a reforçar a cultura dos personagens de Monteiro Lobato e Mazzaropi, além de promover manifestações artísticas, exposições, espetáculos culturais e preservação do patrimônio ambiental. O local oferece várias opções de lazer como Mirante, Casa de Lobato (réplica do sítio do Pica Pau Amarelo), teatro para 96 pessoas, brinquedoteca, casa do Jeca-Tatu feita de pau-a-pique, fazenda do tropeiro que possui montaria de mulas e cavalos, além de uma cozinha típica tropeira. O parque também conta com uma área de “espaço de educação ambiental da Mata do Itaim”, ginásio de esportes radicais, oficinas de plantio de mudas nativas e uma estrada férrea que circula com duas Marias-Fumaças.
O endereço do Parque Municipal do Itaim é Avenida São Pedro, 2.000, Jardim América. Telefone: (12) 3633-5008.

Detalhes
8h – 8h30
Recepção dos atletas e entrega dos kit’s.

8h30 – 9h
Concentração, alongamento e Hino Nacional.

9h
Largada.

10h30
Entrega de prêmios.

12h
Encerramento das atividades.

- Faça sua inscrição aqui. A corrida conta com cronometragem, percurso demarcado, água e o kit do corredor com camiseta, medalha, número de peito e chip.

- Página de eventos no Facebook

Contatos

Antonio Marcos Galvão Luiz (12) 3026-1503 / (12) 8122-6863
latitude-23@hotmail.com
Rosenilson A. Palmeira (12) 3026-1503

Gravação para TV Vanguarda: Fernando Ito e Camila Soares contam sobre a Reuti Filmes

Fernando Ito e Camila Soares contaram os detalhes ao jornalista Marcelo Hespaña, da TV Vanguarda, sobre a nova escola de cinema de Quiririm: Reuti Filmes.

- Matéria do jornalista Marcelo Hespaña, no Vnews, de 18 de agosto

- Facebook Reuti Filmes