Portal Universo Smart: Os jornalistas e os smartphones

Kelly Nagaoka

Tive a oportunidade de contar um pouco do meu trabalho intenso por meio do celular à sessão Por Dentro, do portal Universo Smart. Confira!

Os Jornalistas e os smartphones

Hoje, os jornalistas devem ser multimídia e se adequar aos diferentes veículos – seja televisão, rádio, portais de notícias, redes sociais ou jornal impresso. E os smartphones, com suas várias funções e aplicativos, têm ajudado muito esses profissionais em suas funções.

O jornalista Pedro Loureiro de Bragança utiliza seu smartphone para se organizar. “Eu uso diariamente o calendário para organizar meus compromissos. Além disso, utilizo os Apps de redes sociais para TwitterFacebookInstagram e Foursquare. Leio conteúdos das redes sociais e dos meus feeds RSS no Flipboard e organizo os artigos que quero ler posteriormente no Pocket. Uso bastante a câmera fotográfica e filmadora, além do gravador de áudio do telefone. E para minhas anotações uso o indispensável Evernote, que sincroniza meus documentos. Também uso bastante o Dropbox para portabilidade de arquivos”, relata.
Já a jornalista Larissa Moutinho também vê nos smartphones uma boa ferramenta para se organizar. “O App que mais utilizo é a agenda – tanto telefônica quanto de compromissos. No mais, costumo usar o gravador em ocasiões em que meu gravador falha”, expõe.
Kelly Nagaoka, jornalista que trabalha com estratégias, produção e gestão de conteúdo em mídias sociais, não abre mão de utilizar ferramentas de redes sociais. “Uso o Facebook, Twitter, Instagram, Skype e Google. Como trabalho com isso, utilizo sempre que estou fora de casa. Quando vou visitar um cliente meu de Mogi das Cruzes, fotografo bastante. Aproveito também para usar o Instagram para fazer uma foto diferenciada ou para uma atualização no Facebook e Twitter. Em casa, usei algumas vezes o Skype. O aplicativo de pesquisa Google é útil para as dúvidas rápidas que surgem”, revela.

Salvos pelo smartphone

Os smartphones podem ser uma boa saída quando os grandes companheiros dos jornalistas (câmeras, gravadores e bloquinhos) falham ou até mesmo para substituir todos esses aparatos de uma vez. Larissa, por exemplo, já utilizou o smartphone para gravar entrevistas em ocasiões em que a pilha do gravador acabou ou em que a entrevista surgiu de surpresa.
Kelly, por sua vez, também já foi salva pelo aparelho. “smartphone já me salvou em uma reunião onde estava sem bloquinho. Em outra cliente, usei muito meu smartphone para fotografar as roupas e acessórios”, conta.
Bragança já dispensou a caneta e o bloquinho, substituindo-os pelo smartphone.“Digito rápido, então uso o aplicativo de notas ou o Evernote. E o gravador que uso é o dosmartphone mesmo, pois tenho um microfone que posso acoplar no dispositivo e fazer entrevistas confortavelmente”, explica.

Aplicativos de notícias

Para os jornalistas, os smartphones exercem outra importante função – a de se informar. Bragança cita os Apps preferidos para ler as notícias: “O Flipboard é meu aplicativo favorito para ver notícias, porque agrega conteúdos das redes sociais e de meus feeds RSS (Google Reader), além de sites de notícias. Dos poucos aplicativos de notícia que uso, gosto muito do iG Futebol que tem tabelas, calendários e minuto a minuto de todos os campeonatos nacionais do Brasil, alguns estaduais, europeus e muitas notícias (Tem até a série C, onde meu Paysandu joga). Não uso muitos porque a maioria é cheia de bugs e são bastante limitados. Prefiro acessar os sites mesmo”.
Já Kelly indica o App MobileRSS. “Conheci recentemente esse aplicativo para leitura de notícias e gostei”.

*Agradeço o Pedro Bragança, pois achei a matéria no blog dele, pelo Google, sem querer.  :)

This entry was posted in Celular, redes sociais and tagged , , , , , , , , , , , by Kelly Nagaoka. Bookmark the permalink.

About Kelly Nagaoka

Kelly Nagaoka é uma jornalista brasileira e ex-mesa-tenista, que jogou pela seleção brasileira de 1993 a 2000. Também é uma das organizadoras do livro “Tênis de Mesa – Teoria e Prática”. Foi atleta da ADR Itaim Keiko, de 1986 a 1998, conquistando vários títulos importantes, como bicampeã sul-americana infantil e juvenil, campeã do Abertos dos Unidos (categoria até 16 anos), campeã latino-americana nikkei, entre outros títulos. Com 14 anos, permaneceu por 3 meses na Butterfly do Japão, em Tóquio. Dois anos depois, treinou durante dois meses em Xangai, na China. Em 1997, conseguiu a vaga para o Mundial Adulto de Tênis de Mesa, em Manchester, na Inglaterra. Em 2006, recebeu o convite de Cristina Iizuka e Welber Marinovic para organizar o livro de tênis de mesa, pela Phorte Editora. No total, são 13 autores, entre eles, o jogador e técnico Reinaldo Hideo Yamamoto, o técnico Wei Jianren, o preparador físico Renato Tenguan, entre outros. Ela também é organizadora do livro “Em Sintonia com a Vida” (Editora Zennex), de Joana Okoshi, lançado em 12 de dezembro de 2009, na livraria da Vila Lorena. Os textos da autora foram publicados no Jornal Nippo-Brasil, veículo que colaborou por quase dez anos. Kelly trabalhou por cerca de 5 anos no Jornal Nippo-Brasil. Era uma das responsáveis pelo site Nippo-Jovem. Em junho de 2009, assumiu o cargo de editora-chefe da revista Zero, publicação mensal feminina voltada para corpo, beleza, dieta e fitness, da editora Símbolo. Um ano depois, trabalhou como editora-chefe da Revista Vitta. Hoje, trabalha com estratégias, produção e gestão de conteúdo em mídias sociais. Já atendeu diversos clientes, como Grupo Shibata, Iris Massas, Edson Fujita - Coaching e Consultoria, Moinho Restaurante, Lineu Bravo Luthier, Ciate, Ateliê Sandra Huang, Lascivité, Bunkyo, entre outros.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>