Curso Comunicação em Redes Sociais, da Tracto, com Cassio Politi e André Rosa

Curso da Tracto

Curso da Tracto

Fiz minha inscrição no curso Comunicação em Redes Sociais, da Tracto, com Cassio Politi e André Rosa, que consiste na implantação das melhores práticas de comunicação nas principais redes sociais, sejam elas privadas ou públicas.

Segundo a Tracto, o grande diferencial é o fato de ser realizado na modalidade Mentoring. São apenas oito alunos em sala de aula. Antes da primeira aula, cada aluno informa sua necessidade relacionada a mídias sociais, principalmente Facebook e Twitter. Essa necessidade pode ser, por exemplo, a implantação de sua marca nas redes sociais, a melhoria das contas existentes, a adoção de métricas ou qualquer outra ação necessária dentro da social media.

 

Importância das redes sociais em entidades culturais

Trabalhar com as redes sociais de entidades sem fins lucrativos, cujo objetivo principal é divulgar a cultura de um determinado segmento é um desafio prazeroso. Não é um trabalho fácil, pois exige dedicação, com atualização diária e muita pesquisa. Por isso, escrevo aqui um pouco de minha experiência como voluntária na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social (Bunkyo), desde setembro do ano passado.

No dia 15 de janeiro de 2012, eram 1417 fãs no Facebook do Bunkyo. É muito gratificante ver que a cada publicação, o curtir dos fãs é automático. Até hoje, tivemos o maior número de curtir em uma publicação de Ano Novo, em 31 de dezembro de 2011, com o post de “Feliz 2012!” e uma arte abordando o Ano do Dragão (http://on.fb.me/AuwZTy). Foram 57 curtir, 11 comentários e 38 compartilhamentos.

A entidade ainda tem um potencial enorme de crescimento. O olhar da diretoria mudou após o Fórum de Integração Bunkyo (#FIB11), em 29 e 30 de outubro de 2011, que teve como tema principal as redes sociais. Muitos acreditavam que a maioria dos participantes nem saberiam o que era o Facebook, o que conseguimos provar o contrário, pois a maioria dos participantes está marcada na foto principal do evento.

A principal questão deixada no evento foi usar as redes sociais para ser uma entidade mais social. André Rosa, especialista em web, define bem essa questão. “O pior erro é achar que mídias sociais são um mero canal de divulgação. Muitos ignoram a questão do diálogo e acabam adotando estratégia similar daquele papel de ofertas que chega à garagem de sua casa, jogadas por alguém. Ocorre muito com o e-mail, que dá o mesmo efeito de spam”.

Por isso, deixo aqui algumas dicas para as entidades que possuem como metas primordiais promover e incentivar atividades culturais em geral: interaja com seus fãs, não os deixe falando sozinho em sua fanpage, curta ao máximo outras páginas que gostaria de se relacionar, aproveite a presença maciça da imprensa. Quem sabe a sua entidade consegue engatar diversas pautas interessantes por meio de sua fanpage?

*Texto feito especialmente ao Blog Mídia8!